Sobre ser bom ou mau: o que e quando?

– Então tá, já que somos todos formados pelas mesmas moléculas, classificados como Homo sapiens sapiens L., evoluídos humanamente iguais com polegares opositores, legalmente iguais, com cromossomos X e Y, e tantas outras alegações de igualdade entre os homens, porque existem homens (e mulheres) bons e maus?

Certamente este é um dilema velho da filosofia, velho mesmo, pois atualmente esta ciência trata a questão com a ponderação da ótica de quem julga, sendo então relativo. Platão, Descartes,  Nietzsche, Herrera e tantos outros menos conhecidos passaram a vida com a tormenta desta indagação. Aqui, com todo respeito aos Pensadores, não interessa filosofar sobre o tema, fato é que existem pessoas que praticam o bem e pessoas que praticam o mal. Não consigo acreditar que haja predestinação para isso, lá no Departamento de Índoles: “- Fulano, fila dos bons. Beltrano, fila dos maus.” e assim, numa aleatorização infinita do Criador. Se não é desta forma, a indagação é recorrente: quando, mesmo sendo iguais, em algum momento da vida do ser humano esta decisão é feita ou tomada, e o que faz com que ela seja necessária?

A genética, sociologia, filosofia, astrologia, ocultismo, religião, e mais um bocado de áreas do conhecimento nos servem com respostas, mas responder não muda o fato, pode ajudar a entender, mas não muda. Esta afirmação é fundada na realidade atual humana, basta olhar ao redor. Mesmo com todas as explicações, a maior delas: a ignorância, no momento imediatamente anterior a execução do ato malfazejo, a capacidade de raciocínio do Homo s. sapiens está além do saber de qualquer ciência e tem todo o poder de decisão: continuar ou parar.

Me pergunto que motivo levou um sujeito cortar a pata de um animal indefeso esta semana aqui perto de casa? Porque o homem continua a destruir o mundo em que vive? porque pessoas abandonam seus pais, e seus filhos? Porque pessoas matam seus amigos? Porque pessoas dizem que tem inimigos? Porque combater em guerra e odiar mortalmente outro homem que jamais cruzou seu caminho? Porque ferir a si próprio ingerindo drogas?

Na minha opnião, pode-se até achar facilmente respostas, já que tudo é relativo e depende da ótica de quem observa, mas lá no fundo falta simplesmente amor. Amor simplesmente à vida, no mínimo em respeito ao que ela milésimamente dá a nós Homo s. sapiens com polegares opositores.

Anúncios

Uma resposta para “Sobre ser bom ou mau: o que e quando?”

  1. Muito bacana Igor, realmente, o que nos faz agir dessa maneira? O pior é que as vezes nos pegamos fazendo coisas do tipo e não nos damos conta porque estamos tão mergulhados nessas atitudes que infelizmente passaram a ser do cotidiano do ser humano.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s