Após 15 anos, Senna na F1

Par2272467

“- Se você pensa que eu sou bom, espere até ver meu sobrinho Bruno”, disse Ayrton em uma entrevista antes do início da temporada de 94.

Confesso que aguardei com muita ansiedade por esse dia. Só de pensar em ver novamente o nome Senna na telinha da TV durante as corridas de F1 dá até palpitação, soa como se fosse uma “segunda chance” para viver domingos emocionantes.

Após perder o tio e o pai, ambos sobre rodas, a família resolveu afastar Bruno das corridas, isso durou dez anos. Em 2005, o único sobrinho homem do tricampeão deixou a faculdade de administração para voltar a se dedicar ao automobilismo (assim como fez Ayrton), estreando na F3 inglesa exatamente na equipe de Gerhard Berger, ex companheiro e grande amigo de Ayrton.

Desconheço a habilidade do garoto Senna, acompanhei muito pouco da sua breve carreira como piloto, mas tenho lido bastante ultimamente e a impressão que tenho é que todos os colunistas e críticos especializados estão pagando para ver. Nada de muitos elogios, nem de promessa de vitórias, o que se vê por aí são comentários mornos acerca de bons resultados nas categorias de acesso a F1, inevitáveis comparações ao seu tio, e muita esperança de que se perpetue um legado.

Assim, resta a torcida para que tenha nas mãos um bom carro e bons patrocinadores para poder mostrar o seu talento.

Foto: JOSEP LAGO/AFP/Getty

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s